Arte | Artes Plásticas 

Nome completo: Adriano Emanuel Cangombe
Nome artístico: Cangombe
Data de nascimento: 25 de Março de 1993

Área de formação académica: 2º Ano no Curso de Artes Visuais e Plástica pelo Instituto Superior de Artes (ISART)

O que te motiva nas artes plásticas?

São várias as motivações que me levam às artes visuais e plásticas, isto porque:

Hoje, eu sinto, com mais intensidade, que este (arte) é o meu “lugar natural”.A arte é uma forma de se fazer presente na vida e no mundo, ela vem da alma e é trabalhada pelo corpo, que sente, que experimenta, que racionaliza, que relaciona e que, muitas vezes, não segue fiel às exigências do espírito.

Quais são as suas aspirações artísticas?

São muitas enquanto pessoa e artista ao mesmo tempo. Ser um artista consagrado ou, simplesmente, ter o reconhecimento nacional será, sem dúvida, uma das maiores conquistas. A pesquisa e a docência no campo artístico são também lugares onde eu desejo um dia estar e praticar.

Adriano Emanuel Cangombe

Como desenvolveu a técnica da pintura?

Comecei como autodidacta experimentando com acrílico (com qual estou mais familiarizado) em pinturas pouco precisas, do ponto de vista técnico e formal. Misturei técnicas usando areia, spray, acrílico, cola branca, plástico e verniz sintético numa tela, resultando numa textura áspera e bastante interessante.

Quais são os movimentos artísticos nos quais tens inspirações?

Falar das inspirações é um tanto quanto delicado para mim, pois não me inspiro em movimentos artístico, necessariamente, isto porque continuo a pesquisar e a experimentar coisas dentro do universo artístico.

Que expressões, movimento artístico que representa?

Formas ou manifestações, como Instalação, é um meio para muitas criações e intervenções para minha poética; a escultura também me interessa bastante, pois a tridimensionalidade tem um aspecto representativo muito interessante, visualmente; o vídeo arte e a fotografia (artistas, obras, e contextos) também suscitam-me interesse para pesquisa, teorização e criação. A arte é extensa, (Pintura, Minimal Art, Arte Conceptual, Arte Contextual, Body-Art, Henviroment, Happening,  Performance, etc.)

Quantas e onde foram as exposições individuais e colectivas em que participou:

Quanto às exposições, não tenho nenhuma participação catalogada dentro da instituição arte angolana, porque ainda não estou inserido neste circuito. Minha carreira está apenas a registar seus primeiros momentos significativos como estudante de arte e como artista fora do circuito académico. Vale dizer que tenho participado em projectos, como as jornadas científicas onde pude, mais uma vez, trazer dados sobre os campos de pesquisa dentro do panorama artístico angolano.

Contactos: