Havia sinais em tudo
o silêncio não sabia falar
fugiam-lhe as palavras
ante a calmaria do divino

Era sobre saber ser poeta
que os bons espíritos se conectavam
havia mensagem, a sina
o caminho era caminhar e cá minar
nunca desmembrar a estética.

Matam-se nesses dias o carteiro
com o mesmo cigarro dos deuses.
Atravesso o verbo que veste o rio do Poema
numa Poesia de cortar as veias do verso

Qual cristo seguidor?
sou subversivo (ante) às batidas do mar-vermelho 

(A mensagem)