Você sabia que a dança, como componente curricular da educação básica (educação infantil – ensino primário, ensino secundário), pode contribuir para o desenvolvimento da aprendizagem?
Na Antiga Grécia, a dança era tida como um elemento essencial na formação dos indivíduos e era parte da educação obrigatória. Hoje em dia, acredita-se na mesma coisa. Pode-se dizer que, enquanto processo educacional, ela não se resume à formação de bailarinos, mas ajuda a aprimorar habilidades básicas, ajuda no desenvolvimento das potencialidades humanas, favorece a criatividade e o processo de construção do conhecimento.

No mês de abril, do corrente ano, o senado do Brasil aprovou a dança, artes visuais e teatro no currículo do ensino básico, tanto para escolas públicas quanto particulares, uma batalha que já havia sendo travada há um tempo. Os sistemas de ensino terão cinco anos para implementar as mudanças propostas pelo projecto. O senador Cristovam Buarque declarou: “Esse é um projecto que, a meu ver, só traz vantagens (…). Sem isso a gente não vai conseguir criar uma consciência nem ensinar os nossos jovens a se deslumbrarem com as belezas do mundo, que é tão importante quanto fazê-los entender a realidade do mundo pela ciência”