Na prisão do sono
plantando perseguições
ante o delírio tropical dos nganas
quimeras não sentem poeiras
horizontal anoitecer nos pés
dos hinos da proeza sublime;
sentidos que safram Budas
nemesis e’scuridão.
senhores do alto-baixo
d’inventariando céus de maximbombo
Sob a terra estética dos anões
motor da sagaz humanidade
dez calça surreal fatalidade
em vésperas de (r)evolução

Leave a Reply


Notice: Undefined variable: user_identity in /home/palavrae/public_html/wp-content/themes/valenti/comments.php on line 67

Leave a Reply