A transversalidade na formação crítica e reflexiva dos estudantes nos cursos de letras

Os temas Transversais vêm dar à educação um novo colorido e trazem à tona um novo conceito de ensino-aprendizagem. Na verdade, a transversalidade é mais uma forma de incluir as questões sociais no currículo estudantil. Os parâmetros curriculares incorporam essa tendência de forma a compor um conjunto articulado e aberto de novos temas, buscando um tratamento didáctico que contemple a sua complexidade e a sua dinâmica, dando-lhes a mesma importância das áreas convencionais.

Ninguém quer contribuir, e todos querem criticar

Reitero: a língua não é só gramática. “A gramática viva da Língua Portuguesa pode ser estruturada e ensinada tendo como base os binómios nome/verbo e determinante/determinado.” (Dequi, 2016, p. 12). A criança, ou o falante, não precisa saber que está a usar o conjuntivo, mas ter noção das suas intenções comunicativas. Língua é COMUNICAÇÃO

Angola: um país lusófono ou bantúfono?

A maneira como os angolanos pronunciam as palavras não é igual à dos portugueses, pelo facto de a língua sofrer alteração a nível fonológico. Ora, mesmo com esta alteração, será que é possível falar de lusofonia em Angola, onde parte das palavras do português que se fala nessa circunscrição e a forma de produção fónica é diferente de Portugal?

O que será identidade?

Vários são os angolanos que, por causa desse talento e entrega à dança, têm le­vado o bom nome de Angola para países vários, principalmente na Europa, onde têm desenvolvido desde festas e festivais a grandes competições que têm o nosso Kuduro e a nossa Kizomba como atracção principal. Um grande motivo de orgulho, é verdade!

Filosofia popular muxicongo

Reflexo da vida intelectual de um povo, os provérbios possuem uma dimensão pedagógica assente nos ensinamentos retirados da vida. Eles dão conta da observação de uma variedade de fenómenos, dentre os quais se destaca a incapacidade de o homem guardar o segredo que lhe foi revelado ainda que se esforce para tal.A dado momento da sua vida, o homem não resiste a tentação de ‹‹libertar-se do peso enorme que carrega na sua língua» e pensava poder suportá-lo. Por este motivo, "bate com a língua nos dentes".Esta ideia "resulta […] da observação psicológica do homem preocupado com um segredo. O homem que guarda ciosamente um segredo apresenta externamente um aspecto preocupado, despertando imediatamente a atenção e curiosidade das pessoas circundantes que não descansarão enquanto lhe não descobrirem a causa da preocupação"