A transversalidade na formação crítica e reflexiva dos estudantes nos cursos de letras

Os temas Transversais vêm dar à educação um novo colorido e trazem à tona um novo conceito de ensino-aprendizagem. Na verdade, a transversalidade é mais uma forma de incluir as questões sociais no currículo estudantil. Os parâmetros curriculares incorporam essa tendência de forma a compor um conjunto articulado e aberto de novos temas, buscando um tratamento didáctico que contemple a sua complexidade e a sua dinâmica, dando-lhes a mesma importância das áreas convencionais.

«Diário De Um Professor (A) Normal» de Edy Lobo Entre o Literário e o Para-Literário

Edy Lobo reúne, em «Diário de um professor (a) normal», uma vintena de crónicas que se situam entre o literário, o jornalístico e o dissertativo, impregnadas do seu saber multifacetado que se consubstancia no conhecimento de áreas como jornalismo, literatura, didática e investigação científica. Reconhecemos valor em cada texto desse livro, no entanto incidir-nos-emos apenas em três textos em razão das exigências cronológicas da apresentação de um livro.

Uma carta às minhas irmãs

Manas, Espero que esta carta vos encontre bem. Escrevo para dizer que estou aqui; que podem absolutamente contar comigo. Seria uma grande ilusão me sentar aqui e julgar entender tudo. Não tenciono fazer isso. Não tenciono assumir que a minha dor é de alguma maneira igual a vossa, que os nossos gritos ecoam as mesmas mágoas e nem que a felicidade que procuro é a mesma que vocês procuram. Não! Não me sento aqui assumindo saber ou entender o que vivem me baptizando especialista nas vossas dores, nem mesmo quando passo por algo igual ou semelhante. Não assumo que meus medos são nossos, tampouco quando temos em comum o mesmo sentimento de aversão, quando nos abraça a mesma fobia.