«Diário De Um Professor (A) Normal» de Edy Lobo Entre o Literário e o Para-Literário

Edy Lobo reúne, em «Diário de um professor (a) normal», uma vintena de crónicas que se situam entre o literário, o jornalístico e o dissertativo, impregnadas do seu saber multifacetado que se consubstancia no conhecimento de áreas como jornalismo, literatura, didática e investigação científica. Reconhecemos valor em cada texto desse livro, no entanto incidir-nos-emos apenas em três textos em razão das exigências cronológicas da apresentação de um livro.

Novos tempos para pescaria

Nesses últimos meses receberam materiais sofisticados para a pesca, com toda mestria que os incrédulos desconheciam, enfrentaram as águas frias, profundas e turbulentas sem medo. Resultado: trouxeram peixes graúdos, daqueles mesmo bem grossos e, em consequência, esperança para as suas famílias.

A MULHER: DA «CAMANGA» À «MINHA BÊBADA» Uma abordagem sobre a mulher por meio das músicas «Camanga», de Tchobolito feat Johnny Ramos e «Minha Bêbada», de Gerilson Insrael

A música é a combinação harmoniosa de sons, a arte de se exprimir por meio de sons, seguindo regras variáveis ou invariáveis. Se nos ativermos às origens do termo música, veremos que o surgimento da música esteve sempre ligado à mulher. O mesmo Dicionário Eletrônico Houaiss da língua portuguesa afirma que o termo musa está ligado às deusas, as mulheres amadas, que passaram a inspirar a poesia e a música.